martes, 22 de junio de 2010

A DIFÍCIL ARTE DO RECONHECIMENTO


TER, verbo conjugado com uma constância a cada dia mais assustadora. Poderia dizer que em progressão geométrica (há pouco descobri uma utilidade para algo que aprendi na minha época de ginásio na década de 70 que até então não tinha utilizado)... mas não sei se isso ainda é ensinado nas escolas e posso cometer o grave erro de ressuscitar mortos que até deveriam ter nascido sim, mas para viver em seu habitat, de forma livre e feliz, sem a fúria de muitos e a indiferença de outros tantos que não pertenciam e nem tinham como conhecer o seu habitat.

Mas o problema é de identificação, ou melhor, de reconhecimento.
Quando ainda não tínhamos de forma tão assustadoramente massacrante a conjugação ou a busca alucinada e desmedida por ele, era reconhecido “aquele” do linguajar mais rebuscado, dos conhecimentos mais exóticos ou simplesmente do que conhecia, como sendo o mais relevante para o ser humano, quer em formação ou já formado (colocado em fôrma).

A busca pelo SER e sua importância, já é milenar em algumas culturas e nem por isso, com a febre intensa do TER, a prejudicou ou abalou seus alicerces. Porém, na maioria dos países (principalmente do ocidente), mesmo com a influência dos países de cultura milenar que possuem a tradição do SER como essência da vida, nossos povos nunca conseguiram se ver nesse espelho e se identificar verdadeiramente com a imagem refletida.

Nós vivemos o TER em nosso dia a dia e é muito complicado nos desvencilharmos dele.
Nosso reconhecimento está em quanto TEMOS, em quanto SABEMOS, em quem SOMOS ou filhos DE QUEM somos.
É muito fácil impressionar as pessoas. Por exemplo:
_ Que marca doida é esse tênis seu? Ouvimos de crianças...
_ Que celular paia! Ouvimos de jovens...
- O que você faz? Ouvimos de adultos...

Num mundo de valores outros que não o do amor, da fraternidade, da igualdade, da generosidade, do perdão, do afeto, fica difícil reconhecermos as pessoas realmente importantes em nossas vidas ou que possam contribuir em nossa formação.
Precisamos urgentemente de um choque de serenidade e de humanidade nos habitantes desse planetinha inserido em uma das milhares de galáxias de nosso vasto universo.
Não preciso dizer que “canino molestado por ofídio repele a salsicharia” para ser reconhecido como tal. Posso simplesmente dizer que “cachorro mordido de cobra tem medo de lingüiça” e ser considerado mais um entre tantos que dão brilho a esse planetinha, que poderá se transformar em gigante, quando entendermos que nossas fronteiras não são limites para o amor, o afeto, o carinho e o desejo de felicidade.
Enquanto isso não ocorre, recolho-me à minha insignificância e paro por aqui, antes que eu cometa uma “liberação reflexa temporal da continência anal”.
Cláudio Santos Réche
Mestrante UPAP
Professor – UNIC Primavera do Leste
claudioreche@uol.com.br

miércoles, 16 de junio de 2010

NUEVO NUMERO PARA CONTACTOS 67-99892396




Hemos habilitado este de Celular para atenderte mejor,,,, Gracias

sábado, 5 de junio de 2010

Comitiva do Paraguai visita Boa Vista



Três representantes da Universidade Politécnica e Artística do Paraguai (UPAP) estarão em Boa Vista até o final desta semana realizando visitas a instituições públicas e de ensino superior. A intenção é estabelecer um intercâmbio cultural.

A comitiva é composta pelo reitor da Universidade Politécnica e Artística do Paraguai (UPAP), Dom Manuel Viedma Romero, da presidente do Conselho de Administração da UPAP, Emma Paoli de Viedma e Elizabeth Radomski, coordenadora da UPAP, além do prefeito da cidade de Mamboré, cidade fronteira (PR) Ricardo Radomski.

Nesta quarta-feira (26), às 9h, a equipe visita a Secretaria de Estado de Educação Cultura e Desporto (SECD). Às 14h, realizam um passeio nos principais pontos turísticos como a Orla Taumanan e Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo e às 17h, a comitiva visita as Faculdades Cathedral.

Na quinta-feira (27), o grupo viaja até as fronteiras entre Brasil, Venezuela e Guiana. Já na sexta-feira (28), a equipe visita as Universidades Federal e Estadual às 9h e às 15h, respectivamente.

Na agenda, está programado também um encontro com o prefeito de Boa Vista, Iradilson Sampaio. A visita será feita na sexta-feira (28) às 17h na sede da Prefeitura, na rua General Penha Brasil, 1011, São Francisco – Palácio 9 de Julho.

“O motivo da visita é verificar a possibilidade de intercâmbio cultural entre a UPAP e as instituições de ensino superior em Boa Vista. Essa parceria é muito interessante e essencial para expansão do ensino na cidade. Assim teremos mais oportunidades para nos qualificarmos profissionalmente”, frisa João Coelho César, professor e organizador das visitas.

João é o primeiro aluno formado de Roraima na UPAP pelo Mestrado em Ciências da Educação. Atualmente, várias instituições de Boa Vista possuem estudantes na UPAP, como a Universidade Federal de Roraima (UFRR) e o Instituto Federal de Educação e Tecnologia (IFRR).

martes, 1 de junio de 2010

AULAS PASADAS




La Realidad Educativa del MERCOSUR y el Marco Legal de la Educación fueron las disciplinas abordadas por los profesores doctores Rafael Fernando Muriel y Daniel Aníbal Saucedo respectivamente en la Maestría en Ciencias de la educación el pasado día 29 de mayo.